sexta-feira, 18 de abril de 2014

Mais complexos para além dos habituais - Édipo, Adónis e inferioridade não estão sós!


Com a vinda da Páscoa, há também aquela tradição fofinha de os padrinhos oferecerem o folar/dinheiro/chocolates aos afilhados. E isto hoje gerou uma discussão sobre a escolha dos padrinhos das crianças. Isto porque na minha opinião, acho mesmo que devem ser pessoas próximas da família e da criança em causa, e não um estratagema de união com familiares afastados ou amigos que depois só se vêem uma vez por ano.
A madrinha do meu irmão, já não lhe pomos a vista em cima á 5 anos e ele agora anda a desenvolver "Godmother Issues". É só na altura da Páscoa (ele bem gosta de chocolate), mas mesmo assim tenho pena que ele não a veja quase nunca.
Já tenho dito, se alguma vez tiver filhos, os padrinhos têm de ser pessoas muito próximas. Então se me acontecesse alguma coisa, eles tinham de ir viver com estranhos? Nem pensar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário