quarta-feira, 16 de abril de 2014

Sei Lá

Acabo agora de regressar a casa, depois de ver o "Sei Lá" e recomendo que vejam. 
Não sou muito fã da Margarida Rebelo Pinto, acho-a...bem, nem sei o que acho dela, acho que nem sempre deve pensar no que diz. Mas sei que ao nível do seu trabalho, muitos mulheres, incluindo a minha mãe, a adoram! Eu nunca li nada dela, por isso não posso fazer julgamentos a esse nível.

Mais directamente relacionado com o filme, gostei imenso de voltar ao cinema (já não entrava numa sala de cinema á meses e soube bem) e este filme é super leve e divertido, daqueles que é tão mau e tão bom ao mesmo tempo que nunca se pode ser indiferente.
A palavra mais utilizada foi "cabrão", o que eu achei imensamente engraçado (não sou nenhuma bajardona, mas ouvir benzocas a chamar cabrão ás pessoas é sempre engraçado) e as personagens tinham bastante piada...menos a personagem principal, a Madalena. Cada vez que ela se punha com monólogos e lamurias e assim sobre o basco que tinha ido embora, só me apetecia ir buscar a caçadeira e correr com ela dali. Sim, eu percebo a tristeza, ele era um pedaço de mau caminho lindinho, perder um daqueles deve doer e a sério, mas depois de mais de um ano, get over it! A Luisa é a melhor, igualzinha á Samantha do Sexo e a Cidade, super pragmática e irresistível aos olhos dos homens, diz coisas como "Eu sou a Foda Madrinha" e "A vida são dois dias, um para foder e o outro para ser fodida", e estas coisas acabam por ter piada.

Por isso meninas, peguem nas vossas g-friends e bora ver o Sei lá!!!

"Ai que beto! Aposto o que quiseres que se chama Gonçalo!"





Nenhum comentário:

Postar um comentário