terça-feira, 15 de julho de 2014

Relato Optimus Alive

Aloo gente! Tenho andado meia desaparecida, é verdade, mas esta ultima semana foi uma mistura de "OMG! Festivais de Verão!" e "OMG! Inscrevi-me na melhoria de Fisiologia armada em estúpida e foram 15€!". Portanto, mesmo que me apetecesse ficar na cama, em vez de acordar cedinho hoje para fazer o exame, o meu amor ao dinheiro não mo permitiria.

Focando-me agora em coisas mais importantes, fui ao primeiro dia do Optimus Alive e foi sofrido. Cheguei lá ás 13h e por lá fiquei até ás 4h da manhã, 80% do tempo de pé.
Fiquei um bocadinho desiludida com Ben Howard, nem tocou Old Pine (das melhores, na minha opinião) nem animou propriamente o espírito do pessoal.
Gostei bastante de The Lumineers, especialmente quando se espalharam pelo público a tocar os instrumentos e a cantar. O baterista lindinho estava a 1,5 metros de mim e os olhos dele são ridiculamente azuis, e o que tocava acordeão estava pendurado numas grades a uns 10 metros do chão.



Imagine Dragons foi o que mais me espantou. Eu não sou muuuito fã das músicas, mas ao vivo eles tornam aquilo super intenso, e adorei! Não estava mesmo nada à espera! E a quantidade de tambores em palco também foi admirável.


No que toca a Interpole, não aprecio muito. Só pensava nas dores de pernas que me estavam a matar.

E por ultimo, ARCTIC MONKEYS! O Alex estava mais para lá do que para cá, mas acho que é mesmo assim que ele funciona - no alcohol, no nothing. E foi fenomenal! A minhas musicas preferidas foram Fluorescent Adolescent, Fireside e R U mine, e estava de tal maneira a adorar que nem me lembrei das minhas pernas moribundas - eis o poder do divertimento.



Nenhum comentário:

Postar um comentário